terça-feira, 1 de julho de 2014

Relatos

RELATO DE ABÍLIO CIRELLI BREVET 600 KM

Vou ali pedalar 600km e volto para almoçar.”

Foi isso que eu disse em casa.
Final de temporada no Audax RJ com percurso de 600km. Largada em Rio das Ostras-RJ numa sexta-feira às 22:00, maior ansiedade pela largada.
Percurso todo em asfalto e dividido em PCs (Posto de Controle). Eu tinha um tempo para passar nestes PCs e carimbar o passaporte para os seguintes PCs marcados em diversas cidades: Macaé, Quissamã, Barra do Furado e Farol de São Tomé, retornando para Rio das Ostras. E depois quebrando o Sul do Estado: Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo, tinha que dar uma volta completa na Lagoa de Araruama. Retorno até Rio das Ostras num total de 39horas, passei pela linha de chegada às 13:30 de domingo e tive apenas 1 hora de sono em um banco de praça em Iguaba Grande. O corpo estava pedindo um descanso.
Fiz o percurso em uma Montain Bike GIANT com pneu slick, optei por uma montain bike para ter um pouco de conforto e evitar os constantes pneus furados das speeds, o qual passei por várias. A minha GIANT segurou o tranco da incrível distância. Fisicamente estava preparado, mas o psicológico é o mais abalado, mas compensava com os cenários incríveis que passei nestas regiões do Norte e Sul do Estado. Muito mar, sol, vento e Dunas!

Foi incrível este pedal, prova de superação, foco, força e muito amor ao pedal!
Abraços


RELATO DE ABÍLIO CIRELLI

Audax Rio das Ostras 300km.

Foi dado a largada em Rio das Ostras às 18:00. Passando por Macaé, Quissamã até Barra do Furado. Passei pelos PCs nos horários com um período de tempo bom de folga e não corri nenhum risco de fechar e não brevetar. Todo o tempo, distância e velocidade tudo muito bem calculado no computador de bordo. Sobrou tempo para fotos, descansos e bate-papo. Sem forçar muito cheguei em Barra do Furado na Madrugada. Depois de um descanso e alongamento voltei. Na mesma rota.

No percurso, muitas fazendas, muitas árvores e cheirinho de mata molhada. A neblina dava o show à parte atravessando todo o cenário à beira da estrada e nas pastagens.



Na madrugada ainda bem que não fez muito frio e até o vento cooperou não ficando muito contra o pedal. Rafael Bezerra, grande amigo de pedal e veterano em Audax, treinou bastante comigo, me fez companhia em todo o percurso. Anderson de Medeiros encontrou a gente no caminho ainda lá na saída de Rio das Ostras a caminho de Macaé o qual se identificou com nosso ritmo e ficou conosco até o final, passando pelos mesmos sofrimentos que um pedal de longa distância pudesse nos oferecer de presente. Sofrimento gostoso!
Eu dava um jeito em pedalar em pé com marcha pesada para aliviar um pouco a dor nas nádegas. Marinheiro de primeira viagem é assim mesmo, minha primeira experiência nos 300km.

A estrada de Quissamã a Barra do Furado era sem movimento de veículos, boa pavimentação e uma noite bem escura, céu estrelado dava um show a parte e salvo pelo meu farol que fez daquele lugar a noite virar dia e foi o percurso mais cansativo por ser muito plano e uma reta que não acabava nunca. Seguindo pela estrada, o sono veio e tive mesmo assim que continuar. Não podia parar senão não iria cumprir a meta de tempo. Guerreiro!!!



Já em Quissamã, amanhecendo e muita neblina, fez a gente perder o PC. Rafael Bezerra sacou o GPS e viva à tecnologia!!!! com sobra de tempo, encontramos o PC.

A caminho de Macaé sem novidades, já com sol brilhando, aproveitamos para contemplar a beleza daquele lugar, a cidade, o mar, a riqueza do petróleo e mais reta e muito plano, comecei a sentir novamente sono no pedal e dores nas nádegas novamente. Paramos para abastecer as garrafas de energéticos e o sono sumiu e veio mais energia para completar aquele percurso já em direção a Rio das Ostras.

Em direção a Rio das Ostras, já as 08:00 da amanhã,  era só alegria. Vento a favor e faltando pouco mais uma hora pra cruzarmos a linha de chegada e vendo aquela beleza de cidade no final do horizonte, uma estrada desafiadora, calor e muito trânsito. Todo cuidado era pouco.

Olhava para Anderson de Medeiros com semblante abatido de cansado em pedalar, eu dizia, também estou assim e já na fadiga. Rafael Bezerra, esse nem parecia estar cansado e foi assim que me sentir incentivado para dar um gás e chegarmos logo no destino.

Chegamos a Rio das Ostras e rolou um Sprint final até o ponto de chegada a beira mar. Não sei de onde consegui tanta força. Missão “cumprida e comprida”, palavras certas de Felipe (Fininho). Outro ciclista que me motivou realizar este percurso desafiador. O sonho de um randonneur foi realizado.



Terminamos em um restaurante a beira mar num belo prato de uma deliciosa macarronada.

Parabéns aos organizadores que desde o início até o fim, tive o total apoio nos PCs e na estrada, me sentindo seguro o tempo todo. Muita dedicação do Thiago Gomes que abraçou mesmo este grande evento, estando em todos os PCs e monitorando as estradas para aumentar nossa segurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.