quinta-feira, 10 de março de 2011

Explicando o Audax - randonnée... em outras palavras

A organização do Clube Audax Rio entende que as provas BRM (Brevets Randonneurs Mundiais) ainda são uma novidade no Rio de Janeiro, apesar de estarmos no 5º ano consecutivo destes eventos. Daí ainda exisitirem confusões tremendas sobre as regras, objetivos e funcionamento de um Brevet.
Em junho do ano passado publicamos um texto no blog sob o título 'Audax Randonée é cooperação' de modo a ajudar os participantes a entenderem que os eventos Brevet e Desafio NÃO são competições, NÃO há ranking de colocação e os atletas estão participando individualmente, mas podem e devem se ajudar.
É como se fôsse um rali de regularidade, mas com um rigor folgado em relação ao tempo, já que os atletas podem fazer o percurso entre 15 e 30 km/h de média, portanto abraça vários tipos de atletas.

Infelizmente muitos atletas ainda vem para o Audax com a mentalidade de uma competição e se comportam como se estivessem em uma prova para ver quem é o mais rápido. Por vezes isso é estimulado pela nossa mídia que, em parte ainda não entende ou aceita que um evento com cor, cheiro e tato de corrida não é uma corrida. (vejam a matéria com título e palavras equivocadas abaixo apesar do atleta entrevistado ter esclarecido que não é uma competição).

Atletas competitivos são bem vindos, a mídia tradicional também, mas devemos todos entender que o Audax é diferente, não menos instigante que uma corrida com disputas e emoções. Pode estar nessa diferença um atrativo a mais para atletas, público e mídia. Vamos ressaltar essa virtude?

Clique na imagem para ampliar

6 comentários:

  1. Este foi o principal motivo de eu ter entrado nesta "corrida"...
    A grande diferença é que aqui, corro apenas contra as minhas pernas, a vontade de desistir (que tem hora que bate mesmo), o sol, o vento contra e etc
    e é nesta hora que a familia randonnée entra em ação e a cooperação se mostra tão forte!

    Abç
    Vinil

    ResponderExcluir
  2. O texto até que ficou bem explicativo, a chamada que foi a grande contradição, temos que chamar esta jornalista para um pedal qualquer dia destes.

    ResponderExcluir
  3. Deu empate, pois eu também "venci"...rs!

    Só que meu tempo foi de 13h:08 min, não tive nenhuma cãimbra e estou com meu brevet

    ResponderExcluir
  4. Senhores...sabemos que o AUDAX é um desafio particular mas que pode ser conquistado com auxilio e cooperação dos demais amigos ciclistas. Conheço o Caio Barroco, treinamos juntos, porém, percebemos claramente que no texto as "contradições" em relação as palavras de "COMPETIÇÃO", "VENCEDOR", "PRIMEIRO LUGAR" ou algo do tipo...São considerações feitas pelo Jornalista, que por não "COMPREENDER" que existem provas de "COMPETIÇÃO E OUTRAS APENAS DE SUPERAÇÃO" ele teve a infelicidade de generalizar o evento (AUDAX) como uma prova de competição e deixar isso claro em seu texto.

    O importante é que o "atleta e amigo" Caio Barroco conseguiu superar seus objetivos e atingir o seu limite para conquistar o que almejou... Fazer o seu MELHOR!!!

    Nos encontramos no 300 km...

    ResponderExcluir
  5. Nós, os seres humanos somos assim mesmo....competitivos por natureza.
    O importante é chegar e chegar bem, quanto tempo vai levar, não é importante. Alguns chegam ao final no limite, mas chegam no tempo:
    Não me identifico, mas acho o AUDAX maravilhoso, "tem àqueles que chegam e tem àqueles que querem chegar".....cabeça de cada um, esforço individual

    ResponderExcluir
  6. Segundo palavras de um colega nosso da comunidade AUDAX: " Pedalar como um velho para chegar como um jovem ... "

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.