terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Boa sorte!


O desejo expresso na frase acima gira em torno do que a sociedade considera como sorte. Claro que mesmo quem não acredita em sorte ou azar recebe bem um desejo que exprerssa a vontade de que tudo dê certo. Mas num brevet, especialmente nos longos, é preciso dar uma certa atenção à sorte, mesmo que você não acredite nela, saiba que sempre existe o imponderável, uma outra alcunha para a dupla sorte/azar.
Como lidar com o fator sorte num brevet? Importante refletir sobre o assunto. É que ao mesmo tempo que não dá pra 'contar com a sorte', também é impossível desconsiderar que acontecimentos imprevisíveis e que fogem ao nosso poder de influência precisam ser considerados. Aqui a sugestão é um trabalho de reflexão em torno da questão: como eu lido com a sorte (ou com o imponderável)?
Se te acontece algo, ou à bicicleta, que se enquadra tipicamente neste tema, é preciso saber como lidar com a situação, afinal de contas toda uma preparação de meses pode ser prejudicada pelos efeitos negativos que a má sorte possa causar.
Veja o caso abaixo, baseado em fatos verídicos:
O sujeito vai fazer uma baita pedalada pelas estradas brasileiras, conhecidas pela sujeira do acostamento. Precavido revisa a bicicleta e pra evitar o problema mais comum, pneus furados, compra um pneu novo de marca renomada com proteção anti-furo na carcaça, acrescenta fita anti-furo e até um selante liquído. Lá pelo km 100 o pneu literalmente dá um estouro e esvazia de uma vez... e piora, a lateral do pneu novo está rasgada! Pô, caso típico de falta de sorte, afinal de contas qual a probabilidade de todos os equipamentos terem defeito de fabricação ao mesmo tempo?

Mas nosso personagem troca o pneu no ponto de apoio e continua a jornada concluindo o treinamento. Aí que está a chave do brevet bem sucedido a despeito das dificuldades: a concentração não foi embora com o ar da câmara furada. E aí? Até onde você é capaz de se manter focado e calmo, independente dos problemas imponderáveis?
Conhecer o caminho e a sua bicicleta é importante, mas auto-conhecimento é fundamental. Treine muito, reflita e esteja mais seguro na próxima vez que encarar um longo dia sobre o selim.
Bons treinos, boa sorte e força no pedal!

Um comentário:

  1. essa auto ajuda é muito boa, aconteceu algo parecido comigo, no dia do treino do audax 200km
    do ano passado, na praia da reserva meu pneu fura, coloco uma camara de ar nova e ela não enche, veio com problema, coloco outra o birro
    não estava todo para fora e a bomba de mão não estava pegando, nesse momento ja tinha perdido o controle e a bicicleta que eu estava, não estava muito boa também, cheio de problemas...
    estava fora de condicionamento fisico, melhor estava todo errado. minha salvação foram meus amigos ou ajos da guarda, rsrsrs, de nova iguaçu o Fred e o Felippe, que me viram no meio do caminho e me ajudaram. Mas no dia do Brevet 200km tinha de tudo, bike nova, fita anti-furo, tres câmara de ar, ferramentas!!! E um ótimo preparo fisico. Para pedalar ou fazer pedais longos ou até mesmo curtos, não basta você ter uma bike de ultima geração, um preparo fisico ótimo, se em algum periodo do pedal você passar por condições que não fazem parte do seu planejamento de pedal, se você não tiver um AUTO-CONTROLE mental, você, eu, qualquer um, está perdido... 'Colocando tudo por água a baixo'
    felipe gondim

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.