sábado, 6 de novembro de 2010

Dicas rápidas - pedalando na chuva


Hoje chove (ao menos no Rio de Janeiro) e é dia de ciclista ficar em casa certo? Sim, a menos que você seja um randoneiro esperto ou aspirante a um bom ciclista de longa distância. Nestes casos hoje é um ótimo dia para treinar justamente a pedalada na chuva. Até porque Brevet e Desafio NÃO são cancelados quando chove. Se você treinar, ao menos um pouco, sob chuva pode aprender muito sobre as suas necessidades e limitações durante as eventuais intempéries no dia da prova.
A primeira dica é: se você tem muito medo de andar na chuva não pedale. Da mesma forma, se você não tem medo nenhum, por favor, não vá pedalar também. Algum medo é importante pra nos deixar em um razoável estado de alerta e ausência total de receio nos faz imprudentes.
Pedalar na chuva é mais perigoso que no seco, mas não é impossível concluir a pedalada com segurança.
Com alguns cuidados é possível curtir um banho de chuva no selim da bicicleta e voltar pra casa molhado, mas realizado.
Dicas:
- Avalie quais partes do seu corpo você faz questão de manter secas e use a proteção que for mais conveniente. Há pessoas que usam modernas capas com tecido impermeável, mas respirável. Outras preferem aquela capinha de plástico de 5 reais que vende no sinal de trânsito. Só testando pra saber qual a melhor pra você;
- Seja mais cauteloso nas curvas. Em linha reta dá pra seguir em ritmo normal, mas não tente fazer curvas como se estivesse seco;
- Evite as faixas pintadas no asfalto, especialmente em curvas. São escorregadias. Em Santa Teresa, por exemplo, os trilhos do bonde viram sabão. Só cruze com a roda em ângulo de 90 graus ou um pouco menos, pois não há atrito com o trilho molhado;
- Depois de uma longa subida como o Sumaré vem uma longa descida. Antes de descer teste seus freios no plano. Se não estiverem realmente muito bons invista uns minutos limpando os aros/discos com papel toalha, papel higiênico, um pano de algodão ou algo semelhante. A sujeira acumulada durante a subida impede a frenagem e acaba com as sapatas/pastilhas do freio;
- Vale a pena abrir o freio e friccionar as sapatas/pastilhas com algo áspero como uma lixa (serve a lixa de remendar pneu). Isso vai retirar a sujeira misturada com óleo do chão que se acumulou naqueles primeiros quilômetros no centro da cidade e durante a lenta subida;
- Mesmo assim: DESÇA DEVAGAR!
- Evite poças d'água: elas podem esconder buracos;
- Não esqueça de se hidratar. Não é porque você não está sentindo calor que não está suando;
- Mantenha faróis e piscas ligados, mesmo de dia, pois a chuva piora a visibilidade de motoristas e pedestres;
- Use óculos e limpe-os regularmente;
- Em caso de chuva forte, do tipo que faz barulho no capacete, pare e espere a estiagem. Se não parar e estiver associada a ventos fortes abrigue-se em local seguro, pois os galhos das árvores podem começar a quebrar e cair;
- Assim que chegar em casa seque-se e aqueça-se, ciclista bom mesmo é o que se aventura, mas cuida da própria saúde.

Um comentário:

  1. Muito boas as dicas, nao se esqueçam: segurança em primeiro lugar!

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.