sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Segurança no Audax Rio

Volta e meia alguém nos pergunta sobre como fica a segurança dos atletas num percurso que passa em frente à Rocinha e outras favelas. Bem, em primeiro lugar, esclarecemos que é muito difícil ocorrer um assalto em frente a uma favela. Pra quem não sabe a esmagadora maioria das pessoas que mora em favelas é de bem, uma ínfima minoria trilha uma vida errada, portanto não é a passagem na frente da favela que é perigosa. Pessoas mal intencionadas é que são perigosas e elas se movem, cometendo crimes nos mais diversos lugares, em todos os lugares, independente dele ser pobre ou rico.
Na improvável hipótese de providenciarmos segurança para os ciclistas ela seria como? Policiais, guardas municipais ou seguranças particulares precisariam ficar parados em locais estratégicos ou em movimento. Quantos seguranças seriam necessários para proteger todos os atletas o tempo todo sendo que eles se espalham por vários quilômetros de ruas e avenidas? Certamente seria algo próximo de um por atleta. Até agora temos 51 inscritos somando Brevet e Desafio. Seriam 51 seguranças, policiais ou guardas municipais cada um num veículo, afinal de contas se eles ficarem parados em pontos estratégicos (como definí-los?) uma possível abordagem seria justamente onde não há um segurança vigiando.
Em três anos de Brevet Urbano nunca houve um relato oficial (ou extra-oficial) de tentativa de assalto. A fama de violência do Rio de Janeiro é mais fama do que fato. Há relatos de tentativas de assaltos em Brevets de estrada em Porto Alegre, tida como uma cidade mais segura que o Rio de Janeiro.
As estradas aliás são muito mais propícias a assaltos pois o policiamento é muito escasso e há muito mais locais ermos e desertos.
Lembramos ainda que o evento não é competitivo o que nos remete mais uma vez à oportunidade e recomendação de solidariedade entre atletas. Sugerimos formar grupos nos locais onde o trânsito ou a sensação de risco de assalto podem intimidar atletas solitários.
Além disso não há o que fazer pois é impossível contratar seguranças ou mobilizar efetivo policial/guarda municipal de modo a coibir assaltos em todo o trajeto.
Toda aventura envolve riscos e nesta aventura urbana pedalar em grupo para se sentir seguro é a medida ser tomada para minimizar o risco de assaltos.

Um comentário:

  1. Acho que a solução é essa mesmo, irmos todos ARMADOS. Armados de solidariedade, companheirismo, aventura, prazer de estar com o grupo, enfim, armados do melhor espírito AUDAX!
    Abraços,
    Fred

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.