quarta-feira, 21 de abril de 2010

Pedalando de noite 2

Um aspecto interessante da pedalada noturna é que o rendimento pode ser melhor que de dia. Com uma temperatura mais baixa o atleta fica menos suscetível à exaustão pois o ambiente exige menos de suas pernas, pulmões e, porque não, da cabeça.
Quando recomendamos treinar à noite pra se familiarizar com as diferenças do pedal diurno, o fazemos também para que o ciclista entenda que ele pode variar o ritmo entre o dia e a noite, ou administrar o rendimento de acordo com as vantagens e desvantagens de cada momento.
Se o corpo é menos exigido à noite e a pedalada rende mais, pode ser uma boa estratégia manter um ritmo mais forte nesse período para poder se poupar durante o dia, quando o cansaço e o calor podem tornar difícil a manutenção da média mais alta da noite.
Por outro lado se o ciclista sabe que tem mais dificuldades de enxergar o caminho à noite (mesmo com mais de 1 farol) e isso o deixa mais tenso, pode ser melhor manter um ritmo mais cauteloso para evitar surpresas e principalmente a tensão de uma pedalada estressante. Nesse caso o ciclista deve estar ciente de que se poupou fisicamente de noite e deverá dar mais atenção à média de velocidade durante o dia.

O primeiro texto dessa série pode ser lido no link abaixo:

Pedalando de noite 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.