sexta-feira, 5 de março de 2010

História do Trajeto 5

Os atletas vão passar duas vezes pelo Parque Estadual da Serra da Tiririca. Na ida para Saquaream a rota cruza o Parque no Engenho do Mato e na volta cruza pela Serra de Itaipuaçu.

A Serra da Tiririca (2.400 hectares) está localizada nos municípios de Niterói e Marica. Antigamente era conhecida como Serra de Inoã ou de Marica. O atual nome está relacionado com a passagem de tropas de burros que atravessavam a Serra por um caminho cheio de plantas chamadas popularmente de Tiriricas.
A Serra é formada por oito morros sendo o mais alto o Morro do elefante (412 m) e possui nascentes de rios das bacias de Niterói e da Baia de Guanabara, que são protegidas pela vegetação ali encontrada e que deságuam na Laguna de Itaipu e na Baia de Guanabara.
Problemas sérios são ocasionados pela ocupação das áreas próximas aos rios com edificações e impermeabilização da superfície, decorrente do crescimento urbano desordenado, despejo de lixo e esgoto nos rios.
A Serra da Tiririca apresenta uma cobertura vegetal correspondente ao domínio da Floresta Atlântica. Muito da vegetação original foi alterada por desmatamentos sucessivos, restando alguns fragmentos florestais nativos ou com pouco grau de perturbação. Mesmo assim, estas matas abrigam um valioso patrimônio genético, representado pela flora e fauna bastante diversificadas, incluindo espécies raras e em perigo de extinção.
Em 29 de novembro de 1991 a Serra da Tiririca foi protegida pela Lei Estadual no 1901 que criou o Parque Estadual da Serra da Tiririca. Também faz parte do Parque uma área marinha de 500 hectares que avança 1700 m mar adentro. Em 10 de outubro de 1992 foi reconhecida internacionalmente como parte integrante da Reserva da Biosfera da Floresta Atlântica pela UNESCO.

Saiba mais visitando o Site Oficial do Parque

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.