segunda-feira, 20 de abril de 2009

O Espírito do Audax

Transcrevo abaixo o relato da prova do Paulo Albuquerque que acabo de receber.

Como alguns amigos estão enviando sua solidarização achando que não consegui acabar a prova, estou fazendo um pequeno relato do que aconteceu no Audax Rio 200km 19/04/09. Senhores era por volta de 12:15h quando tive um pneu furado e fui ao chão, ao meu lado estava meu amigo Beto de Niteróí, que pode atestar toda a veracidade da história. Um pneu furado para um audacioso não é nada, mas na largada já estava furado, 4 fica então mais complicado, mas até aí tudo bem. Mas um pneu novo da maxis ser rasgado?!? Ninguém pode imaginar! Talvez seja um alerta pela minha inexperiência nesse esporte pois tudo pode acontacer nessa hora, então temos que ser prudentes e previdentes com todos os acessórios, inclusive um pneu de reserva. Essa lição servirá para o Audax 300 que farei daqui a 3 meses (19/7/09). Continuando: foram 2 horas parado no borracheiro para tentar consertar um rasgo no pneu. Até um caramanhão foi feito na tentativa de continuar a prova, mas seria improvável chegar naquelas condições. Não custava tentar se fôsse o caso, mas Deus nessa hora sempre aparece para dar uma força e o pneu apareceu junto com duas câmeras. Thiago foi a pessoa que contribuiu para o meu sucesso nessa empreitada junto com outros audaciosos que passavam e ficavam transtornados com a situação e nada podiam fazer. Mas com certeza todos de algum modo contribuíram para o meu sucesso. Gostaria de agradecer a todos pela força: Thiago você é dez, obrigado mais uma vez! Beto, sem palavras para você, pois todo o tempo que podia esteve comigo e ainda perdeu 20minutos,rss! Sebastião você é o cara! Parou na prova para me ajudar, por isso é muito querido por todos. Ainda me disse que a maior superação não era só completar a prova, mas passar por todas estas experiências e superá-las. Este é o verdadeiro espírito do Audax! Agradeço aos meus amigos Mário Braz e Ricardo por toda sua preocupação. Aos organizadores meu muito obrigado pela atenção e preocupação com minha pessoa, pois neste momento era o útimo da prova a cheguei no PC 2 às 14:30h. Me deram a maior força para continuar.

Continuando faltavam ainda 88km para o término da empreitada e já eram 14:30h da tarde, só me restavam tentar recuperar o tempo perdido então fui em frente,deixando tudo de ruim que tinha contecido para trás. Minha previsão era chegar às 18:30, mas precisava fazer uma pequena parada para comer e me hidratar, então parei no PC3 às 16:40h. Faltavam ainda 42 km para a chegada e a noite com certeza já iria chegar. Como o pneu do Thiago estava guardado e enrolado há muito tempo, só após 50 kms percorridos o pneu voltou à sua forma original, aí voltei a ter meu rendimento habitual.

Senhores com certeza jamais vou me esquecer desse evento em minha vida. Não que não tivesse em outros esportes os problemas, mas por estar longe de qualquer recurso e num lugar longínquo temos que nos superar nesse momento. E que isso sirva de lição pela minha inexperiência nesse esporte, pois sei que terei que superar outras dificulades. Com certeza estarei melhor preparado para isso. A todos que se preocuparam de alguma forma agradeço e a outros obrigado pela lembrança.
Este para mim é o verdadeiro ESPIRITO ESPORTIVO, a "SUPERAÇÃO" (Chegada 18:47m)

Abraço A TODOS

PAULO ALBUQUERQUE

3 comentários:

  1. realmente é só no aperto que agente vê a real natureza tanto das pessoas a nossa volta quanto a nossa própria... Eu parei para ajudar um ciclista que estava empurrando sua bike , travada por conta de uma porca... infelizmente não pude resolver o problema dele pois nao tinha levado uma chave de boca... fiquei fulo... ele virou pra mim e disse : "vai lá que a minha casa é aqui perto" eu fui mas fiquei frustado por nao ter o equipamento apropriado...

    grande abraço!

    hemersonr@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. realmente é só no aperto que a gente vê a real natureza tanto das pessoas a nossa volta quanto a nossa própria... Eu parei para ajudar um ciclista que estava empurrando sua bike , travada por conta de uma porca... infelizmente não pude resolver o problema dele pois nao tinha levado uma chave de boca... fiquei fulo... ele virou pra mim e disse : "vai lá que a minha casa é aqui perto" eu fui mas fiquei frustado por nao ter o equipamento apropriado...

    grande abraço!

    hemersonr@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. parabéns aos organizadores e a todos que os participantes que tornaram possível este encontro audacioso.
    abços
    Alexandre dos Santos Costa

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.