quarta-feira, 5 de março de 2008

A Essência, o valor e a determinação

Agradeço a todas as mensagens de apoio, sugestões e até desabafos que recebi por e-mail. Não sei se já disse isso, mas desde o início não foram poucas as dificuldades e cada palavra, linha ou aceno nesse árduo caminho foram o melhor combustível para avançar.
A bicicleta faz maravilhas e torna-se um forte elo de ligação entre as pessoas e é catalizadora de inúmeras virtudes. O Audax é um evento especial dentro desta ótica. Juntos, bicicleta e Audax tem feito e ainda farão maravilhas pelo ser humano.
No Rio o Audax foi proibido (até o momento...), mas resta a essência e o valor.
No ciclismo profissional o ser humano peca pela busca incessante e até anti-ética pela vitória, pois o que vale é o resultado. Todos querem vencer, mas muitos perdem... a prova... a saúde e até a vida. Pra quê? Neste e em outros esportes a competição é um motivador que ajuda a desenvolver virtudes, mas também instiga a busca por algo que não se pode ter: a perfeição.

Alguém já viu tanta gente 'imperfeita' participando de competições profissionalmente?

SEM VISÃO: Este senhor de azul que está pedalando nesta tandem reclinada se chama Geraldo e é cego.

IDADE AVANÇADA: Esse senhor à esquerda tem mais de 60 anos e veio pedalando da Áustria. Na foto ele está chegando ao Rio depois de uma etapa de uns 90 km, plenamente carregado.

TAMANHO: Paulão é um ciclista excepcionalmente valioso. Nunca empurra a magrela, mesmo nas subidas íngremes das Paineiras e está sempre de bom humor.
BLOGUEIRO FAJUTO: Alarico está aqui pra provar que este blogueiro é fajuto, pois o Ala participa de competições de profissionais nem sempre em categorias para deficientes... e costuma vencer...

Alguém acha que estas pessoas deixariam de pedalar 100 ou 200 km no dia 15 de março, largando às 6 da manhã da Praça Almirante Júlio de Noronha no Leme, somente porque um punhado de burcocratas adotou 9 graus de miopia para ver a bicicleta na cidade?


Eu acho que não!

2 comentários:

  1. Caso o Audax 200 não venha a se realizar em 15 de março e que não seja permitido em outra data, pensa em fazer por exemplo em abril, numa região em que se consiga o alvará, como o caso de saquarema, ou em um percurso de Niteroi/Maricá/Itaboraí/br101/Cachoeira de Macacú/ e retorna, estou fazendo esse percurso e o total é exatamente 200 km, para talvez em maio, planejar o de 300. O que não pode é ficar no vazio.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Não. Essa é a última chance. Adiamento pode reduzir muito o número de inscritos e acabar com a prova de vez.

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.