terça-feira, 4 de março de 2008

Burocracia e autorizações


Olá a todos,

Nos últimos 10 dias publiquei pouco no blog pois estive imerso em um grande e lento processo burocrático para obtenção da autorização para a prova. Muitos podem se perguntar: não havia esta autorização? A resposta é não. Como o tempo era curto e a equipe de organização é novata e pequena, embora nada preguiçosa ou desinteressada, decidimos fazer tudo em paralelo. O carnaval determina o início do ano e nada funciona antes da quarta-feira de cinzas.

Nestes dias reunimos toda a documentação e encaminhamos aos muitos órgãos que precisam autorizar a prova. Porém, duas sub-prefeituras e a CET - Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro) negaram a autorização. A sub da Zona-Sul simplesmente negou e a da Barra justificou que as ruas são perigosas para as bicicletas e que só poderíamos fazer a prova fechando meia faixa de rolamento o que atrapalharia o trânsito num eventual sábado de sol.

Estamos tentando alternativas como obter uma ordem superior a estes órgãos que conquiste a autorização ou realizar a prova num circuito de estrada. Neste último desvio o problema é que a Polícia Rodoviária Federal também considera que estrada não é lugar de bicicleta.

Eis as possibilidades:

1) Conseguimos a autorização da Prefeitura do Rio imediatamente e fazemos a prova normalmente como combinado previamente;

2) Conseguimos a autorização da Prefeitura do Rio em alguns dias e, por valorizar a qualidade do evento adiamos por 2 ou 3 semanas;

3) Não conseguimos a autorização da Prefeitura do Rio, mas a PRF autoriza e mudamos a prova para um trecho de estrada no entorno da Baía de Guanabara;

4) A Prefeitura não autoriza e a PRF também não, mas fazemos uma prova com pouca infra-estrutura, possivelmente nenhum patrocinador (a propaganda precisa de autorização da Prefeitura), mas ainda valendo Brevet;

5) Sem nenhuma autorização cancelamos oficialmente a prova, devolvemos o dinheiro dos que já se inscreveram, mas divulgamos a planilha e ficam todos à vontade para pedalar no percurso de 100 ou 200 km, porém sem valer para obtenção de Brevet.

Espero que todos compreendam que estamos fazendo o máximo para viabilizar a prova, mas que dependemos da benevolência de terceiros.

Um forte abraço

Eduardo Bernhardt

14 comentários:

  1. Porque você não usa o trajeto do ano passado, Itacoatiara/bacaxa/Itacoatiara, pelo menos já foi feito ano passado, acho que será mais facil agir de ultima hora.

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei do trajeto do ano passado, porém em viagem recente pela região amigos informaram que o trecho sem asfalto está péssimo. Some-se a isso a dificuldade de planilhar o percurso novamente, fundamental para que a planilha seja irrepreensível como todos os participantes merecem. Além disso não haveria tempo hábil pra obter autorização das cidades envolvidas. Abs. Edu

    ResponderExcluir
  3. Eu achei o trajeto atual muito bom, gostaria muito de pedalar por esse percurso!!

    Caso não role autorização mesmo, pq não pensar em fazer um percurso na região do sul fluminense, em Resende existe uns percursos longos e de todos os tipos, desde alsfaltão (a minha preferência) até trilhas no melhor estilo XCO.

    Abraços
    Conrado

    ResponderExcluir
  4. a esperança é a última que morre....

    A prefeitura não tem motivos para impedir o evento, muito pelo contrário. Seria muito contraditório a prefeitura proibir um evento como o audax que incentiva o uso de bicicletas (até porque recentemente ela lançou um programa de estímulo ao uso destas). Programas de visam privilegiar o uso de bicicletas vem acontecendo em todas as grandes cidades do mundo e a prefeitura do Rio não pode "se queimar" e ir na contramão desse fenômeno.

    Afirmar que as nossas ruas são perigosas para os ciclistas é "dar um tiro no próprio pé". Os locais por onde passaremos durante o audax normalmente já é bastante frequentado por ciclistas a muitos anos (e esse n° vem aumentando a cada fim de semana). Dizer que eles são perigosos para nós é assumir que a prefeitura está sendo negligente com relação à segurança dos ciclistas da nossa cidade.

    Vamos esperar que a prefeitura não tome uma atitude igual ao dos seus órgãos (CET e sub prefeituras) e ao invés disso lançe uma campanha de conscientização de todos os motoristas do Rio para o RESPEITO AO CICLISTA.

    Abç!

    ResponderExcluir
  5. Vamos levar em conta que não se realize o audax/rio 200 valendo para o brevet, e o então esperado audax/? 300 km, como fica ?

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pelo elogio ao percurso Conrado. Agradeço também a sugestão para viabilizar a prova, porém não basta olhar no mapa e decidir, é preciso (na minha humilde opinião) fazer um levantamento detalhado do percurso, idealmente pedalando e não há nem verba, nem pessoal, nem tempo hábil para fazê-lo. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Eduardo,
    a planilha do ano passado eu posso conseguir de prontidão e também posso fazer as alterações que forem necessárias, para que seja melhor sinalizado do que no ano passado.
    A prefeitura de Maricá ano passado apoiou o evento, e acredito que esse ano ficariam satisfeitos de aparecer novamente como incentivadores da prática esportiva.

    Já mandei outras sugestões para o seu email.

    Abraços,
    Fabricio.

    ResponderExcluir
  8. Espero que tudo se resolva da melhor forma possível. Que se consiga autorização para manter o percurso e a data já divulgada. Mais fica uma pergunta ! Eu me escrevi de acordo com a minha escala de trabalho, estando de folga nesse dia. Se a data da prova mudar e eu não puder participar, minha taxa de inscrição será devolvida ? Gostaria de resposta da direção. (alevalpassos@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  9. Olá Daniel,
    Infelizmente a prefeitura não considera seguro transitar de bicicleta pelas ruas da cidades seja num prova ou para transporte. Duas sub-prefeituras, uma secretaria e a CET - Rio me provaram isso claramente nesse processo. Mas temos que respeitá-los, pois são os responsáveis pela organização da cidade. As decisões são lamentáveis, mas não são imutáveis. Estamos agindo e espero reverter essa decisão.

    ResponderExcluir
  10. O Audax 300 ainda poderia ser feito, mas apenas para 'estrangeiros', ciclistas de outros estados. No entanto a PRF colocou ainda mais empecilhos à realização de uma prova nas estradas do Rio. Conversei pessoalmente com o superintendente da PRF no estado do RJ e o órgão não vê essas provas com bons olhos. E não importa dizer que nos outros estados é feito.

    ResponderExcluir
  11. Olá Alexandre Valpassos,
    Conforme esclarecido por e-mail. Qualquer atleta que precisar desistir até a véspera da largada por qualquer motivo terá o $ devolvido.
    Abs

    ResponderExcluir
  12. Edu,

    Eu atualmente estou morando durante a semana em Resende, e tem uma galera daqui que está sempre pedalando pela região e tem uns percursos muito longos que essa galera faz quase todo final de semana.

    Caso vocês queiram posso passar o contato, de repente não para a prova atual mas uma futura aqui na região ia chamar bastante gente.

    Abraços
    Conrado

    ResponderExcluir
  13. POr que vocês não tentam um patrocinio tipo o da SUlamerica, que estão fazendo uma super propaganda, incentivando o uso de bike como alternativo de meio de transporte inclusive reformando e criando novos bicicletários!! Acho que se houver um patrocinio forte desses, talvez a Prefeitura libere. E por que não fazem a prova num domingo isso diminuiria os problemas, acredito eu, pois já estará interditado a orla da ZOna sul etc.

    ALynne

    ResponderExcluir
  14. Olá Alynne,
    Agradeço as sugestões, mas não é assim tão fácil. A Sul América foi contactada antes do lançamento da campanha e não se interessou. Vale lembrar que a campanha é mais marketing do que promoção ao uso de bicicletas. O fato de termos ou não um patrocinador forte não interessa à prefeitura. Domingo é bem pior pro Audax, pois a orla fechada não nos ajuda, pelo contrário atrapalha. Há muito mais gente na orla e, consequentemente, maior possibilidade de conflitos entre ciclistas e pedestres. Além disso a área de lazer não é destinada às bicicletas. Estas tem que usar a ciclovia no domingo.
    Abraços
    Edu

    ResponderExcluir

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.