segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Convite para voluntários

Foto: http://br.geocities.com/feluzecaridade/voluntario.gif

Todos conhecem o valor do esporte para a humanidade. Vivemos um mundo com guerras, fome, miséria, desigualdade, mas tambem existem incríveis demonstrações de solidariedade e nobreza. A atividades esportiva é uma delas, seja Profissional ou Amadora, ela ajuda a disseminar valores importantes para superar as adversidades do mundo moderno.
Trabalho em equipe, jogo justo, respeito às regras, dedicação aos treinos, saber que o importante é competir e dar o melhor de si em tudo que se faz, são legados importantes que o mundo do esporte nos apresenta.
Por todo o planeta atletas amadores são inundados com tais atributos e há diversas histórias em que uma determinada prática esportiva extrapolou o usual e nos brindou com histórias emocionantes:

Na europa um time de futebol fez gol sem querer ao devolver a posse de bola ao outro time. Este tinha jogado para lateral para que um jogador machucado pudesse ser atendido. Como o juiz não tinha opção e validou o gol o time goleado recomeçou o jogo e se deparou com o adversário totalmente parado em campo, até que eles fizessem um gol também e ficasse tudo igual. O estádio inteiro aplaudiu de pé.

Numa prova de atletismo de pára-atletas um dos competidores caiu e se machucou. Os outros viram, voltaram pra buscá-lo e cruzaram a linha de chegada todos juntos.

Um windsurfista lutava pelo título de uma temporada com outros três atletas. Seu equipamento se extraviou na viagem e os três adversários foram os primeiros a emprestar tudo o que ele precisava para competir naquela etapa.

Na maratona das olimpíadas de Atenas em 2000 Wanderley Cordeiro de Lima... Essa história todos conhecem né?

Pois bem, no Audax não é diferente. A Solidariedade e o companheirismo são fatores primordiais e que ocorrem incontáveis vezes nas provas Audax. Conhecida no mundo todo por ser uma prova de longa distância o atleta audacioso precisa percorrer o trajeto usando um veículo a propulsão humana e não pode receber ajuda fora dos postos de controle a não ser por outro competidor.

O objetivo é cumprir a distância dentro de um limite de tempo calculado com base na média de 15 km/h.

As séries começam com 200 km (13hs 30 min para completar). Quem consegue ganha um atestado de capacidade chamado de Brevet. Os brevetados podem correr o audax 300 km (20 horas para brevetar) e assim sucessivamente para 400 km (27 horas) e 600 km (40 horas). No Brasil não há provas com distâncias maiores, mas na europa, américa do norte e oceania há ainda as provas de 1200 km (90 horas).

O Rio de Janeiro sediará duas dessas etapas e precisa de voluntários para ajudar na organização.
Cabe aos voluntários ajudar na arrumação de água, isotônico e alimentos no dia anterior à prova. Os voluntários também ajudam a conferir os equipamentos obrigatórios que os ciclistas tem que ter para poder competir. No dia da prova são eles que ficam nos Postos de Controle pelo caminho anotando os que já passaram, mantendo a água e o isotônico gelados e dando outros tipos de apoio que os atletas precisem.

Este é um convite para fazer parte deste momento especial do esporte que chega ao Rio de Janeiro e Niterói. Precisamos de pessoas que queiram ajudar de verdade, as pessoas que tenham veículo próprio (carro ou moto) terão o gasto com combustível pago pela organização.

Datas: 15 de março (sábado) 200km na cidade do Rio de Janeiro.
26 de abril (sábado) 300km entre Niterói e a Região dos Lagos.

Suas despesas com transporte e alimentação serão devidamente subsidiadas.

Para maiores informações sobre as provas acesse as outras áreas e posts deste blog.

Leia o relato do que é ser voluntário no Blog do Audax de Lajeado.

Os interessados em se voluntariar devem colocar um comentário neste post ou mandar um e-mail para audax.riodejaneiro@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor escreva seu nome ao inserir comentário.